NOTÍCIAS


‘Todos Menos Você’ acerta na química


CINEMA

Filme com Sydney Sweeney e Glen Powell em cartaz no Roxy, em Passos, e Cine A, em Paraíso, mostra que histórias sobre amores impossíveis ainda podem divertir no cinema, não apenas no streaming. Além da história bonitinha, sobre um homem (Glen Powell) e uma mulher (Sidney Sweeney) que se detestam e fingem viver um relacionamento para tranquilizar a família, o filme traz piadas sujas, momentos de nudez e uma cena, um tanto quanto constrangedora e fora de tom, com os protagonistas mexendo na bunda um do outro na frente dos amigos. “Todos Menos Você” parece consolidar duas coisas, assim.

Primeiro, essa retomada do gênero nas salas de cinema – o filme, que também já estreou lá fora, passou dos US$ 100 milhões em bilheteria (R$ 493 milhões). Em segundo lugar, que talvez as comédias românticas dos anos 2020 sejam essas com piadas menos familiares, digamos assim. É como se fosse “A Proposta”, de 2009, com toda a trama do relacionamento de mentirinha, mas (bem) mais pesado.

Para além da questão de um novo momento no cinema, “Todos Menos Você” também tem seus méritos como filme. O cineasta Will Gluck (A Mentira) erra bastante o tom em alguns momentos, às vezes passando demais do limite do aceitável e do realista – a cena da mulher apagando um incêndio quase nua, a busca pela aranha nas calças e aquela cena, já citada, dos personagens se acariciando em público.

Apesar disso, há algo aqui que ajuda o filme a ir além: a boa química entre Powell (Top Gun: Maverick) e Sweeney (Euphoria). Os atores, que movimentaram os bastidores com fofocas sobre traição e coisas do tipo, estão realmente bem em cena. O espectador compra a ideia de que aqueles dois se detestam, em um primeiro momento, para depois começar a torcer para que eles deixem as diferenças de lado e se amem.

É claro que, nesse amor entre tapas e beijos, nunca há espaço para criar um drama humano e profundo, por mais que Gluck tente dar alguma profundidade para a personagem de Sweeney, Bea. O que funciona aqui é a comédia romântica pura e simples, onde vemos pessoas dentro dos padrões impostos de beleza, viajando pela Austrália e com motivos bastante fugazes para não aceitarem um relacionamento. Aquela bobagem de que gostamos.

Dessa forma, “Todos Menos Você” fica na corda bamba muitas vezes. É bonitinho quando se propõe a mostrar o amor de idas e voltas, mas perde a noção em piadas que caberiam em American Pie. Rende boas risadas quando faz graça da situação, mas perde toda sua força quando tenta encaixar um drama que não cabe ali.

É um filme para passar o tempo, que sabemos o final desde a primeira cena, e que tem como mérito, acima de tudo, ajudar a resgatar esse gênero que estava se perdendo e que, agora, tem tudo para ser pop de novo.

TODOS MENOS VOCÊ (Anyone But You). EUA, 2023. Gênero: Comédia, Romance. Direção: Will Gluck | Roteiro Will Gluck, Ilana Wolpert. Elenco: Sydney Sweeney, Glen Powell, Alexandra Shipp. Cine Roxy, Passos. Cine A, em São Sebastião do Paraíso, 21h15.

O post ‘Todos Menos Você’ acerta na química apareceu primeiro em Folhadamanha.



Fonte: Folha da Manhã


07/02/2024 – Paraiso FM

COMPARTILHE

SEGUE A @PARAISOFM897

(35) 3531-8007

comercial@paraisofm.com.br
Avenida Zezé Amaral, 1128 – Vila Ipê.  Cep: 37950000 – São Sebastião do Paraíso – MG      WhatsApp ouvinte: (35) 99910-6677

NO AR:
AO VIVO - PARAISO FM