NOTÍCIAS


SP Alto Astral: De forma inédita no país, SP usa drone contra dengue


A Prefeitura de São Paulo, de forma inédita no Brasil, está testando o uso de drones em uma nova ação no combate à proliferação do mosquito Aedes aegypti, que transmite a dengue.

Os equipamentos sobrevoam a cidade, identificam as áreas de risco e aplicam inseticida onde há água parada.

Além disso, a prefeitura também investe nas ações de nebulização (conhecidas como fumacê), quando carros passam pelas ruas da cidade disparando inseticida em direção às casas.

Até agora, foram adquiridos 15 mil litros de inseticida.

Foto colorida de veículo em ação de fumacê aplica inseticida em direção às casas; prefeitura adquiriu 15 mil litros do produto para combater a dengue - Metrópoles
Veículo em ação de fumacê aplica inseticida em direção às casas; prefeitura adquiriu 15 mil litros do produto para combater a dengue

As cinco primeiras semanas do ano tiveram mais de 1 milhão de ações de combate ao mosquito Aedes aegypti. No início de fevereiro, no Dia D de Combate à Dengue em toda a capital, agentes de saúde visitaram 125 mil casas e orientaram 85 mil pessoas a procurarem e identificarem locais que possam acumular água e se tornarem possíveis criadouros do mosquito.

Com as constantes chuvas de verão e as altas temperaturas, a vigilância se torna ainda mais importante no combate à doença. A cidade já acumula mais de 6 mil casos de dengue.

Drones contra a dengue

São Paulo está usando 26 drones nas ações de combate à dengue. A tecnologia é para vistoriar e aplicar inseticidas em coberturas de galpões com lâminas de água, caixas d’água sem tampa ou vedação e terrenos.

Os equipamentos foram cedidos pela GCM (Guarda Civil Metropolitana).

Foto colorida de um dos 26 drones, que são usados em ação de combate à dengue na capital de São Paulo; equipamentos sobrevoam áreas de difícil acesso para identificar criadouros e jogar larvicida - Metrópoles
26 drones são usados em ação de combate à dengue na capital de São Paulo; equipamentos sobrevoam áreas de difícil acesso para identificar criadouros e jogar larvicida

O balanço de ações contra a dengue, feita pelas equipes da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa), da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), inclui 1.160.347 atividades, tais como: visitas casa a casa, vistorias a imóveis, ações de bloqueios de criadouros e nebulização, orientações à população, entre outras.

A prefeitura também focou no aumento de servidores destacados para as ações de prevenção. O número de agentes de saúde trabalhando contra o mosquito aumentou de 2 mil para 12 mil, atuando de domingo a domingo; 703 servidores aprovados em concurso foram convocados.

Foto colorida de agentes de vigilância fazem vistoria em imóveis e orientam moradores para identificar e eliminar criadouros do mosquito que transmite a dengue - Metrópoles
Agentes de vigilância fazem vistoria em imóveis e orientam moradores para identificar e eliminar criadouros do mosquito que transmite a dengue



Fonte: Metrópoles


15/02/2024 – Paraiso FM

COMPARTILHE

SEGUE A @PARAISOFM897

(35) 3531-8007

[email protected]
Avenida Zezé Amaral, 1128 – Vila Ipê.  Cep: 37950000 – São Sebastião do Paraíso – MG      WhatsApp ouvinte: (35) 99910-6677

NO AR:
- PARAISO FM