NOTÍCIAS


Secretaria de Saúde distribui repelentes gratuitos para pessoas com sintomas de dengue em Brazópolis, MG



Casos suspeitos da doença cresceram mais de 500% no comparativo com o mesmo período do ano passado. A Secretaria de Saúde de Brazópolis (MG) está distribuindo repelentes gratuitamente para as pessoas com sintomas de dengue. Os casos suspeitos da doença cresceram mais de 500% no comparativo com o mesmo período do ano passado. 📲 Participe do canal do g1 Sul de Minas no WhatsApp No hospital da cidade, o número de pessoas com sintomas da dengue que procuram atendimento cresceu nas últimas semanas. “A sintomatologia da população que é atendida aqui, o que mais a gente vê e acaba desconfiando, é a dor de cabeça né, chamada cefaleia, mais na região frontal e às vezes na cabeça total, dor orbicular, em cima dos olhos, febre de 38, 39 graus e a mialgia, que a gente chama, que é a dor corporal generalizada. Mas o que mais impressiona e fica mais próxima da notificação são o que a gente chama de dores articulares, ou seja, dor na região dos cotovelos, dor na região dos joelhos, ombros e falanges, dos dedos”, explicou o médico plantonista Edicarlos Preus. Secretaria de Saúde distribui repelentes gratuitamente para pessoas com sintomas de dengue em Brazópolis Reprodução EPTV Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, comparando o número de casos deste ano com o mesmo período do ano passado, o aumento é de 572%. Foram 11 notificações em 2023 contra 74 neste ano. A situação preocupa a Superintendência Regional de Saúde de Pouso Alegre, responsável por Brazópolis. As equipes têm trabalhado em procedimentos e orientações ao município para evitar que esses números aumentem ainda mais. “Além das visitas dos agentes aos domicílios, a aplicação do inseticida para eliminar a fêmea do mosquito, também vai poder ter a presença do veículo para ajudar nessa contenção da epidemia”, disse o responsável técnico da Superintendência de Saúde de Pouso Alegre, Giovani Adilson Grande. Uma das estratégias adotadas pela prefeitura para conter a multiplicação de casos é a distribuição gratuita de repelentes para pessoas com suspeita da doença. O paciente é orientado a passar o produto na pele durante 15 dias para evitar ser picado pelo mosquito que pode retransmitir a dengue para pessoas saudáveis. Secretaria de Saúde distribui repelentes gratuitamente para pessoas com sintomas de dengue em Brazópolis Reprodução EPTV “A partir do momento que a pessoa foi picada pela fêmea do mosquito e ela adquire, passa por todos os sintomas, naquele período de febre que ela está tendo, em sete dias, ela é uma fonte de infecção. A pessoa utilizando o repelente, isso vai impedir que outros mosquitos cheguem até essa pessoa que está contaminada, se contaminem e transmitam para outras pessoas”, disse a supervisora de endemias de Brazópolis, Luciane Constantino. As equipes de saúde de Brazópolis acompanham os casos de perto. Um grupo de monitoramento foi montado para mapear a situação da doença na cidade. Os agentes então fazem as visitas e entregam os repelentes. “Os casos suspeitos de dengue a gente tem que fazer o bloqueio com a bomba costal, então a gente já vai, vê a dimensão, o estado do paciente e é só o paciente com notificação de caso suspeito de dengue que recebe o repelente, então ele recebeu a notificação do hospital, ele pode aguardar a visita de endemias vai na casa dele, vai estar levando o repelente, orientando como faz o uso, quanto tempo faz o uso e vai estar olhando a dimensão em volta para ser feito o fumacê com a bomba costal”, disse a funcionária pública Tereza Fernandes. A intenção é ampliar o serviço. A partir da próxima semana, as gestantes também vão receber o repelente de graça. “As gestantes são suscetíveis a infecções e no caso da dengue, elas são prioridades, então nós adquirimos os repelentes e vamos estar entregando através das estratégias de saúde da família. Todas as estratégias a gente tem a lista de gestantes de cada bairro, então a equipe vai estar entrando em contato com a gestante e levando para ela o repelente e explicando a forma, o porquê dela estar usando, a necessidade dela usar isso porque é muito importante, mesmo ela não tendo os sintomas, é importante que ela se proteja”, completou a coordenadora da atenção primária de Brazópolis, Luciana Abranches. Veja mais notícias da região no g1 Sul de Minas

Fonte: G1


22/02/2024 – Paraiso FM

COMPARTILHE

SEGUE A @PARAISOFM897

(35) 3531-8007

[email protected]
Avenida Zezé Amaral, 1128 – Vila Ipê.  Cep: 37950000 – São Sebastião do Paraíso – MG      WhatsApp ouvinte: (35) 99910-6677

NO AR:
- PARAISO FM