NOTÍCIAS


Presidente do PL é transferido para Superintendência da PF, no DF


Na noite desta quinta-feira (8/2), o presidente do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto, foi transferido para a Superintendente da Polícia Federal (PF), em Brasília (DF).

Ainda não há data definida para realização de audiência de custódia, que irá avaliar a prisão em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e por usurpação mineral.

Veja imagens:

O presidente da sigla foi preso nesta quinta, durante megaoperação da PF. A corporação cumpria mandado de busca e apreensão contra Valdemar, mas encontrou com ele uma arma irregular e uma pepita de ouro.

Como mostrou a coluna de Paulo Cappelli, do Metrópoles, aliados afirmam que o ouro seria um “presente” que o político recebeu “de um amigo”. A perícia da PF apontou se tratar de uma pepita de ouro, pesando 39,18 gramas, com 95,26% de grau de pureza.

Costa Neto foi preso em sua residência, na região central de Brasília, que fica no mesmo prédio que a sede do PL.

A defesa de Valdemar defendeu que não há fato relevante para a prisão. Os advogados do presidente do PL disseram que a pepita tem baixo valor e não configura delito segundo a própria jurisprudência, além de que a arma seria registrada e que pertenceria a um parente.

0

A operação

Nesta quinta, a PF deflagrou a Operação Tempus Veritatis para apurar organização criminosa que atuou na tentativa de golpe de Estado e abolição do Estado Democrático de Direito.

Foram cumpridos 33 mandados de busca e apreensão, quatro mandados de prisão preventiva e 48 medidas cautelares diversas da prisão.

Policiais federais estiveram em endereços nos estados do Amazonas, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Ceará, Espírito Santo, Paraná, Goiás e no Distrito Federal.

Entre os alvos estão o ex-presidente Jair Bolsonaro; o presidente do Partido Liberal, Valdemar Costa Neto; o ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) Augusto Heleno; e os ex-ministro da Defesa e da Casa Civil Braga Netto.

Segundo apurações da PF, o grupo investigado teria se dividido em dois núcleos:

O primeiro eixo consistiu na construção e propagação da versão de fraude nas Eleições de 2022;
O segundo eixo de atuação consistiu na prática de atos para subsidiar a abolição do Estado Democrático de Direito, através de um golpe de Estado.



Fonte: Metrópoles


08/02/2024 – Paraiso FM

COMPARTILHE

SEGUE A @PARAISOFM897

(35) 3531-8007

[email protected]
Avenida Zezé Amaral, 1128 – Vila Ipê.  Cep: 37950000 – São Sebastião do Paraíso – MG      WhatsApp ouvinte: (35) 99910-6677

NO AR:
- PARAISO FM