NOTÍCIAS


Nutri de Harvard lista 4 mudanças na dieta para ter o cérebro saudável


O ditado popular “você é o que você come” tornou-se cada vez mais verdadeiro à medida que a alimentação e a longevidade são aliadas do bem-estar. Diante disso, a nutricionista Uma Naidoo, da Harvard Medical School, listou quatro mudanças simples na dieta para melhorar a saúde do cérebro.

“Os alimentos que comemos, à medida que são digeridos, interagem com os trilhões de micróbios do microbioma intestinal e são decompostos em diferentes substâncias, que subsequentemente, têm impacto no bem-estar mental”, afirmou Naidoo, ao portal norte-americano CNBC.

Foto de maquete de cérebro em um prato. Ao redor, há um garfo e uma faca - Metrópoles
A alimentação interfere na saúde cerebral

Confira, abaixo, as dicas da nutricionista de Harvard:

Aumente a ingestão de fibra

“O primeiro passo é aumentar o teor de fibras na sua dieta”, disse Naidoo. A profissional afirma que a ingestão de fibra alimentar está associada a uma menor chance de desenvolver depressão, de acordo com um estudo publicado na Complementary Therapies in Medicine, em 2021.

Legumes coloridos, como folhas verdes, feijão e outras leguminosas, sementes de linhaça e grãos integrais saudáveis são algumas ótimas fontes de alimentos ricos em fibras.

Foto colorida de sanduíche integral rico em fibras - Metrópoles
Sanduíche integral é rico em fibras

Obtenha mais polifenóis

A recomendação da nutricionista é comer alimentos coloridos ricos e em polifenóis. Diferentes plantas e vegetais de cores diferentes, a exemplo de cenoura, amora, nozes e avelã, representam um nível de biodiversidade necessário aos micróbios intestinais.

“Todos estes alimentos são extremamente importantes porque têm propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e fibras, além de vários micronutrientes que o corpo necessita”, diz Naidoo à CNBC.

Foto colorida de desenho de cérebro com nozes dentro - Metrópoles
As nozes têm nutrientes que previnem o envelhecimento do cérebro

Coma alimentos ricos em probióticos

Ter o intestino saudável ajuda na saúde do cérebro. Neste caso, a ingestão de probióticos pode auxiliar nessa missão. “Um estudo publicado na Cell e feito por um grupo de pesquisa da Universidade de Stanford mostrou que alimentos fermentados reduzem a inflamação”, explicou Naidoo.

Imagem mostra mulher sentada em cima de bancada de cozinha comendo iogurte - Metrópoles
Produtos com microrganismos vivos podem contribuir para a saúde intestinal, mas não são benéficos a todas as pessoas

Use mais ervas e temperos

Um dos métodos mais simples de melhorar a saúde intestinal e, consequentemente, ter o cérebro saudável é adicionar mais especiarias e ervas à dieta. “Esses tipos de condimentos são ricos em polifenóis vegetais, antioxidantes e propriedades anti-inflamatórias”.

Naidoo, então, recomenda incrementar as refeições com cúrcuma, pimenta preta, hortelã, orégano, salsinha, tomilho e alho. “Especiarias e diferentes tipos de ervas frescas são uma parte poderosa da nossa cozinha na qual podemos nos apoiar”, finalizou a expert.



Fonte: Metrópoles


30/01/2024 – Paraiso FM

COMPARTILHE

SEGUE A @PARAISOFM897

(35) 3531-8007

comercial@paraisofm.com.br
Avenida Zezé Amaral, 1128 – Vila Ipê.  Cep: 37950000 – São Sebastião do Paraíso – MG      WhatsApp ouvinte: (35) 99910-6677

NO AR:
AO VIVO - PARAISO FM