NOTÍCIAS


“Não poderia guardar”, diz aposentado que achou R$ 60 mil em quintal


O funcionário público aposentado, Raimundo Soares Sobrinho, que encontrou quase R$ 60 mil enterrados no quintal da casa recém-comprada, em Palmas (TO), disse que não poderia guardar o dinheiro, já que o valor não lhe pertencia. O dinheiro estava em um pote de sorvete, em um saco preto, no jardim da casa que ele comprou a menos há seis meses. Quem mora no local é a filha do aposentado.

“É porque o dinheiro não é meu […] Não importa a quantia, só que não me pertence. Eu não poderia guardar o que não era meu. É o correto e o que veio na minha cabeça, pedi a orientação de Deus, foi ligar para a polícia, para investigar o caso, se achar que deve”, disse ele à TV Anhanguera.

O dinheiro foi encontrado na manhã desse sábado (17/2). Segundo o advogado Dhiogennes André Pereira Araújo, o aposentado visitava a filha quando resolveu limpar o quintal. Durante a faxina ele encontrou o pote de sorvete enterrado com maços de notas de R$ 100 e R$ 50.

0

Casa recém-comprada

A casa foi comprada no fim de agosto de 2023 depois que o aposentado viu um anúncio na internet. O imóvel pertencia a Inêz Piva de Santana, mãe do ex-secretário de Estado de Saúde Afonso Piva, que perdeu o cargo no mesmo mês depois de ser investigado pela Polícia Federal.

Segundo Raimundo Soares, ele só teve contato com a antiga proprietária no dia de assinar a transferência do imóvel. Meses depois, a filha dele se mudou para a casa e vive no local desde então.

Ao encontrar o dinheiro ele não pensou duas vezes. “Ele [aposentado] foi ajudá-la [a filha] com a limpeza do jardim, do canteiro que tinha na frente, até que se deparou com a ponta de um saco preto saindo da terra, um pouco soterrado e ao puxar, percebeu que tinha um pote de sorvete ao abrir o pote, deparou com uma continha vultosa de dinheiro”, contou o advogado ao Metrópoles.

Depois de encontrar o dinheiro, o aposentado resolveu chamar as autoridades e entregar o pote de sorvete. “Uma quantia tão alta assim enterrada levanta suspeitas sobre a origem, razão pela qual ele tão logo resolveu acionar as autoridades policiais para investigar”, afirma Dhiogennes Araújo.

Investigação sobre valores

O caso inicialmente foi registrado na Polícia Civil, que contabilizou R$ 59,9 mil, em notas de R$ 100 e R$ 50, e encaminhou o valor para perícia. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), a investigação do caso ficará a cargo da Polícia Federal.

A PF esteve na casa em busca de mais indícios. Porém, os agentes não encontraram mais dinheiro, mas foram apreendidos vestígios de envelopes e mais alguns objetos – não detalhados – que devem ser periciados.

O delegado Hayder Eduardo Martins Pereira foi responsável pelas buscas e disse que o dinheiro pode ter relação com uma investigação em aberto, mas não detalhou quem são os investigados.



Fonte: Metrópoles


18/02/2024 – Paraiso FM

COMPARTILHE

SEGUE A @PARAISOFM897

(35) 3531-8007

[email protected]
Avenida Zezé Amaral, 1128 – Vila Ipê.  Cep: 37950000 – São Sebastião do Paraíso – MG      WhatsApp ouvinte: (35) 99910-6677

NO AR:
- PARAISO FM