NOTÍCIAS


Menina de 8 anos morre no DF após contrair dengue hemorrágica


Uma menina de apenas 8 anos morreu vítima de dengue hemorrágica no Hospital Regional de Santa Maria, na manhã de sexta-feira (16/02). Segundo o atestado de óbito, a criança, além da doença, também teve choque hipovolêmico (perda de sangue) e hematêmese (sangue no vômito). A informação foi confirmada ao Metrópoles pela mãe da vítima.

O Distrito Federal enfrenta uma grave epidemia e já registrou, oficialmente, 38 óbitos por dengue.

Após passar mal, na semana passada, a garota foi levada para a rede pública. Como apresentava quadro brando, os médicos recomendaram tratamento em casa. No entanto, a doença avançou repentinamente e em um velocidade acelerada e a família buscou socorro no Hospital Regional de Santa Maria.

Mesmo com o atendimento da equipe médica, o quadro de saúde se deteriorou e ela acabou não resistindo.

38 mortes

Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) confirmou, nesta terça-feira (20/2), 38 mortes causadas pela dengue em 2024. Os dados constam no boletim epidemiológico divulgado pela pasta.

De acordo com o documento, outros 72 óbitos estão em investigação. Em 2023, neste mesmo período, nenhuma morte por dengue havia sido registrada no DF.

Já foram registrados 81.408 casos prováveis. Até 19 de fevereiro, foram notificados 1.399 casos de dengue com sinais de alarme em pessoas residentes do DF, um acréscimo de 1.765,3% em relação ao mesmo período de 2023.

Até a última sexta-feira, DF tinha 2 mil pessoas internadas com dengue. Deste total, 171 estavam sob cuidados em unidades de terapia intensiva (UTIs).

Vacina para crianças de 10 a 11 anos

Atualmente, a campanha vacinação contra a dengue é exclusiva para todas as crianças de 10 anos completos e 11 anos de idade (11 anos, 11 meses e 29 dias). Os locais de imunização estão neste link.

São duas doses, com intervalo de 90 dias. Para a criança receber a imunização, pais ou responsáveis devem comparecer com documento de identificação da criança e a caderneta de vacinação.

0

Mortes evitáveis

A dengue é uma doença febril aguda. A maioria dos doentes se recupera. Mas uma parte pode progredir para formas graves e, inclusive, vir a óbito. A quase totalidade das mortes por dengue é evitável e depende, na maioria das vezes, da qualidade da assistência prestada.

Veja os sintomas mais comuns:

  • dor abdominal (dor na barriga) intensa e contínua;
  • vômitos persistentes;
  • acúmulo de líquidos em cavidades corporais (ascite, derrame pleural, derrame pericárdico);
  • hipotensão postural e/ou lipotímia;
  • letargia e/ou irritabilidade;
  • aumento do tamanho do fígado (hepatomegalia) > 2cm;
  • sangramento de mucosa; e
  • aumento progressivo do hematócrito.

Passada a fase crítica da dengue, o paciente entra na fase de recuperação. No entanto, a doença pode progredir para formas graves, que podem levar à morte.

O tratamento é baseado, principalmente, na reposição de líquidos adequada e:

Fazer o repouso em casa, mas não necessariamente acamado;

Reforçar a hidratação (com água, soro caseiro e água de coco). Para fazer o soro caseiro, basta adicionar duas colheres (de sopa) de açúcar e uma colher (de chá) de sal a um litro de água;

Não usar, em hipótese alguma, medicamentos que contenham ácido acetilsalicílico (aspirina). Eles facilitam o desenvolvimento de quadros hemorrágicos e;

window._taboola = window._taboola || []; _taboola.push({ mode: “rec-reel-2n5-a”, container: “taboola-mid-article-reco-reel”, placement: “Mid Article Reco Reel”, target_type: “mix” });

Não ingerir bebidas alcoólicas.

Durante o período de repouso, também é aconselhado que os demais moradores da casa reforcem o uso de repelente para evitar que o mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença, pique o convalescente e acabe transmitido a doença aos demais.

O repelente é recomendado para prevenir a doença em todos os lugares. O produto não deve ser passado apenas nas pernas e braços, mas em todas as partes do corpo com possibilidade de exposição, a exemplo de orelhas, pés e nucas.

Em períodos em que a doença não está no seu pico é que a prevenção deve ser adotada. Além das ações realizadas pelos agentes de saúde, a população deve fazer a sua parte com ações para conter o avanço do Aedes aegypti como:

  • uso de telas nas janelas e repelentes em áreas de reconhecida transmissão;
  • remoção de recipientes nos domicílios que possam se transformar em criadouros de mosquitos;
  • vedação dos reservatórios e caixas de água;
  • desobstrução de calhas, lajes e ralos; e
  • participação na fiscalização das ações de prevenção e controle da dengue executadas pelo SUS.

Onde procurar atendimento

A Secretaria de Saúde orienta que quem tiver febre alta (acima de 38ºC), dores no corpo, nas articulações, atrás dos olhos, mal-estar, falta de apetite, cefaleias e manchas vermelhas pelo corpo, procure a UBS mais próxima. Na unidade, o paciente terá acesso ao teste rápido, a hidratação venosa e o acompanhamento médico. O DF tem 176 UBSs e nove tendas de hidratação temporárias.

As UBSs funcionam de segunda a sexta-feira, até as 22h, e aos sábados e domingos, das 7h às 19h. As tendas de hidratação instaladas em Samambaia, Brazlândia, Ceilândia, Sobradinho, Sol Nascente/Pôr do Sol, Sobradinho, Recanto das Emas, São Sebastião, Estrutural e Santa Maria estão abertas todos os dias, das 7h às 19h.

Além disso, o DF conta com o O Hospital de Campanha (HCamp) do Distrito Federal, montado pela Força Aérea Brasileira (FAB) em Ceilândia.



Fonte: Metrópoles


20/02/2024 – Paraiso FM

COMPARTILHE

SEGUE A @PARAISOFM897

(35) 3531-8007

[email protected]
Avenida Zezé Amaral, 1128 – Vila Ipê.  Cep: 37950000 – São Sebastião do Paraíso – MG      WhatsApp ouvinte: (35) 99910-6677

NO AR:
AO VIVO - PARAISO FM