NOTÍCIAS


Fala de Lula sobre Holocausto divide governo e gerou reação desproporcional de Netanyahu, avaliam assessores


A fala do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) comparando o conflito na Faixa de Gaza à ação de Adolf Hitler contra os judeus, na Alemanha nazista, dividiu o governo. Uma ala, ligada diretamente a Lula no Palácio do Planalto, discorda que o presidente tenha cometido um erro nas suas declarações. E, com isso, também discorda da reação do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu. Outra ala, formada principalmente por diplomatas, reconhece que o presidente cometeu um grande equívoco na declaração. Ainda assim, condena a reação de Netanyahu no episódio. O líder israelense está aproveitando as declarações de Lula para sair da defensiva no plano internacional. Netanyahu tem sido criticado pelos Estados Unidos, seu aliado de sempre, e pela Europa em razão da ofensiva desproporcional contra o Hamas, vitimando os palestinos na Faixa de Gaza, principalmente mulheres e crianças. No plano internacional, as críticas de Lula a Israel têm ressonância, porque os chefes de governo avaliam que já passou da hora de Netanyahu pôr um fim ao conflito. O problema, neste caso, foi Lula ter estabelecido um paralelo controverso entre o conflito na Faixa de Gaza e o Holocausto – genocídio cometido por Hitler contra os judeus. Neste ponto, Lula deu munição para Israel. Entre assessores mais próximos de Lula, a avaliação é que não há necessidade fazer “correções” na fala do chefe. Segundo eles, a Corte Internacional de Justiça já determinou que “há indícios de genocídio nas ações de Israel contra a população palestina em Gaza e ordenou que fosse posto fim à matança”. Entre diplomatas, a avaliação é que Lula cometeu um escorregão e ele havia sido aconselhado a evitar polêmicas maiores com Israel. Só que a reação de Israel está sendo classificada de exagerada e um “show” – iniciado ao convocar o embaixador brasileiro em Israel, Frederico Meyer, para reunião no Museu do Holocausto, e agravado ao declarar Lula “persona non grata”. Agora, qualquer reação do governo brasileiro vai demandar muita cautela, porque os ânimos ficaram acirrados dos dois lados.

Fonte: G1


19/02/2024 – Paraiso FM

COMPARTILHE

SEGUE A @PARAISOFM897

(35) 3531-8007

[email protected]
Avenida Zezé Amaral, 1128 – Vila Ipê.  Cep: 37950000 – São Sebastião do Paraíso – MG      WhatsApp ouvinte: (35) 99910-6677

NO AR:
- PARAISO FM