NOTÍCIAS


Estudante morto: proprietário de casa notou clima pesado entre amigos


O dono da casa em que Lucas da Silva Resende Monte (foto em destaque), 20 anos, foi encontrado morto contou à Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) que o ambiente entre o jovem e três amigos era de harmonia quando o grupo chegou à residência dele, mas que sentiu um clima pesado horas depois. O homem é pai do colega que chamou Lucas para a casa no Condomínio Alto da Boa Vista, Sobradinho, onde o estudante foi encontrado morto nessa terça-feira (13/2).

De acordo com o depoimento do homem, o filho dele chegou com Lucas e mais dois amigos na madrugada de sábado (10/2). O pai do anfitrião disse que passou a noite com o grupo, os ajudou a montar uma fogueira e preparou “algo para comerem”.

Durante a manhã de sábado, o homem disse que todos ficaram no andar de baixo da casa “assistindo filmes” e que “o clima era de harmonia”.

Por volta de meio-dia, o homem disse ter saído de casa para visitar um amigo e só voltou às 20h. Ele contou à polícia que, quando chegou na casa, percebeu que “o clima já estava pesado”. Preocupado, teria perguntado aos meninos se estava tudo certo. Foi nesse momento que o filho disse ao pai que Lucas havia saído.

O dono da casa ainda contou que o grupo chegou a sair para procurar pelo estudante, mas não o encontraram.

Facadas

Lucas, que era estudante de Educação Física na Universidade de Brasília (UnB), foi encontrado morto com sinais de violência dentro do condomínio. Ele tinha perfurações no peito e suspeita-se que uma faca de cozinha tenha sido utilizada para atingi-lo.

0

Lucas estava desaparecido desde 10 de fevereiro. À Polícia Civil um amigo do jovem, morador da casa onde o corpo do rapaz foi encontrado, disse que, na sexta-feira (9/2), tinha passado com Lucas por um bloco de pré-Carnaval no Setor Bancário Sul (SBS). Na sequência, a dupla, acompanhada de outros dois colegas, foi para a casa do depoente, no condomínio Alto da Boa Vista – onde todos viraram a noite.

O grupo teria chegado na residência por volta das 2h da madrugada. O colega contou à polícia que, durante a tarde de sábado, entre 15h e 16h, sentiram falta Lucas e perceberam que os pertences dele ainda estavam na casa.

Desconforto

O morador do imóvel relatou ainda que soube de “um fato que causou desconforto em Lucas” e que o universitário teria tentado “ficar” com um dos colegas dentro da casa, mas foi rejeitado. Teria sido após a negativa, que Lucas supostamente deixou o local “por uma saída lateral”.

O amigo ainda relatou que houve consumo de droga na residência. Segundo ele, Lucas teria usado LSD e maconha no dia em que desapareceu.

O caso é investigado pela 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho).



Fonte: Metrópoles


14/02/2024 – Paraiso FM

COMPARTILHE

SEGUE A @PARAISOFM897

(35) 3531-8007

[email protected]
Avenida Zezé Amaral, 1128 – Vila Ipê.  Cep: 37950000 – São Sebastião do Paraíso – MG      WhatsApp ouvinte: (35) 99910-6677

NO AR:
- PARAISO FM