NOTÍCIAS


DF tem 2 mil pessoas internadas com dengue, sendo 171 delas na UTI


Com 67.897 casos prováveis de dengue notificados em 2024, o sistema de saúde do Distrito Federal tinha, até as 18h de sexta-feira (16/2), 171 pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por causa da doença.

O dia em que mais houve entrada de pacientes na UTI foi em 31 de janeiro, quando 11 pacientes foram internados na área de tratamento intensivo.

De acordo com os dados da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF), nos leitos gerais, ou seja, fora das UTIs, há 2.050 pacientes. Em média, os internados passam 2 dias e 15 horas no leito.

Segundo a pasta, as internações gerais ocorrem quando a pessoa apresenta sintomas moderados a graves, mas sem comprometimento significativo dos órgãos vitais. Esses pacientes podem precisar de monitoramento regular da pressão arterial, hidratação intravenosa e controle da febre.

“Nos casos de dengue, as internações hospitalares podem ocorrer em diferentes unidades, como enfermaria e UTI, dependendo da gravidade do caso. Os casos mais leves geralmente não necessitam de internação, mas devem ser acompanhados ambulatorialmente”, diz a Saúde.

Na enfermaria, os internados recebem cuidados clínicos e de suporte, incluindo administração de fluidos intravenosos, analgésicos para o controle da dor e outros tratamentos para os sintomas da dengue conforme necessário.

Ainda de acordo com a pasta, a maioria é tratada com sucesso na enfermaria e pode receber alta após a melhora dos sintomas e estabilização do quadro clínico.

DF: mortes por dengue sobem para 23; outras 66 são investigadas

0

Pacientes na UTI

A infectologista Joana D’arc Gonçalves explica que a indicação de UTI depende do paciente e do médico que está o atendendo. “Tem pessoas que têm um risco maior de complicações por comorbidades ou remédios que usam. Às vezes, a pessoa chega com as plaquetas baixas, abaixo de 50 mil. Então, o profissional vai avaliar se essa pessoa vai para a UTI justamente pelo risco de complicação”, diz.

Além disso, os pacientes que já chegam às unidades de saúde com quadro grave costumam ser levados para a unidade intensiva.

O Ministério da Saúde, na diretriz de 2024, manifesta que os pacientes com dengue elegíveis para leitos de UTI, são aqueles com presença de sinais de choque, sangramento grave ou disfunção grave de órgãos, além de pacientes com piora clínica e laboratorial, ou seja, que não responderam ao tratamento inicial.

Dentre os casos mais comuns de internação de UTI estão:

  • Choque causado pela dengue, que ocorre quando a pressão arterial cai a níveis “perigosamente baixos”; quando há insuficiência respiratória; complicações hemorrágicas graves; insuficiência de órgãos e  complicações neurológicas graves.
  • Outras condições clínicas complicadas associadas à dengue podem exigir cuidados intensivos em uma UTI, dependendo da gravidade e das doenças prévias já estabelecidas que os paciente acometidos pela dengue possam ter, como hipertensão arterial, Diabetes, câncer.

Segundo a Saúde do DF, é importante que os pacientes com dengue recebam atendimento médico adequado e oportuno para minimizar o risco de complicações graves.

Mortes por dengue

Ao longo deste ano, o Metrópoles noticiou o caso de pacientes que morreram por dengue. Entre eles, está o empresário e baterista da banda brasiliense Elefante na Sala, Felipe Francisco de Carvalho Marín, 33 anos. Morador do Lago Sul, ele chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), internado no Hospital Santa Lúcia da Asa Sul, mas não resistiu.

Outra vítima que chegou a ser levada para o hospital, mas não resistiu foi a psicóloga Alice Arruda, 29. Ela perdeu a vida em um hospital particular no Cruzeiro Velho, após contrair dengue hemorrágica.

A jovem foi diagnosticada com dengue e procurou um hospital particular na Asa Norte, em 15 de janeiro. Ela foi orientada a ir para casa e se hidratar. Dois dias depois, passou mal à noite, mas pensou que poderia aguardar até o dia seguinte e ir ao hospital pela manhã.

No entanto, na madrugada, as dores abdominais ficaram insustentáveis, além de muito vômito. A família acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), e a jovem foi levada a um hospital da rede privada no Cruzeiro e internada na UTI.

window._taboola = window._taboola || []; _taboola.push({ mode: “rec-reel-2n5-a”, container: “taboola-mid-article-reco-reel”, placement: “Mid Article Reco Reel”, target_type: “mix” });

Saiba quem era psicóloga de 29 anos que morreu por dengue no DF

Onde procurar atendimento

A Secretaria de Saúde orienta que quem tiver febre alta (acima de 38ºC), dores no corpo, nas articulações, atrás dos olhos, mal-estar, falta de apetite, cefaleias e manchas vermelhas pelo corpo, procure a UBS mais próxima. Na unidade, o paciente terá acesso ao teste rápido, a hidratação venosa e o acompanhamento médico. O DF tem 176 UBSs e nove tendas de hidratação temporárias.

As UBSs funcionam de segunda a sexta-feira, até as 22h, e aos sábados e domingos, das 7h às 19h. As tendas de hidratação instaladas em Samambaia, Brazlândia, Ceilândia, Sobradinho, Sol Nascente/Pôr do Sol, Sobradinho, Recanto das Emas, São Sebastião, Estrutural e Santa Maria estão abertas todos os dias, das 7h às 19h.



Fonte: Metrópoles


18/02/2024 – Paraiso FM

COMPARTILHE

SEGUE A @PARAISOFM897

(35) 3531-8007

[email protected]
Avenida Zezé Amaral, 1128 – Vila Ipê.  Cep: 37950000 – São Sebastião do Paraíso – MG      WhatsApp ouvinte: (35) 99910-6677

NO AR:
AO VIVO - PARAISO FM