NOTÍCIAS


Conheça a história real de Amante, Stalker e Mortal, da Netflix


O documentário Amante, Stalker e Mortal, da Netflix, vem chamando a atenção dos assinantes da plataforma e vem subindo na lista das produções mais assistidas do streaming. A história foi baseada em acontecimentos reais e envolveu perseguição, assédio e até assassinatos.

Dave Kroupa, personagem central da produção, se mudou para Omaha, em Nebraska, nos Estados Unidos, em 2012, após se divorciar. Foi lá que ele começou a se relacionar, de maneira casual, com Shanna Liz Golyar. O rapaz conheceu, algum tempo depois, Cari Ferver e os dois começaram a ficar, mas sem firmar um namoro.

Cena do documentário da Netflix Amante, Stalker e Mortal - Metrópoles
Conheça a história real de Amante, Stalker e Mortal, da Netflix

Entretanto, tudo começou a ruir quando Liz foi ao apartamento de Dave para buscar algumas coisas que tinha esquecido e encontrou Cari no imóvel. “Elas fizeram contato visual por três segundos”, explicou o rapaz.

Duas semanas depois, após a negativa de Dave para que eles morassem juntos, Cari passou a ameaçar e xingar o homem por mensagens. “Vou destruir as coisas que lhe interessam” e “sua vida ficará arruinada” foram algumas palavras ditas pela mulher. Neste dia, ele foi trabalhar e ela ficou dormindo na casa dele.

Quando voltou, o rapaz percebeu que os pertences de sua affair tinham sido retirados do local.

Os acontecimentos e ameaças não pararam por aí e diversas pessoas próximas ao rapaz passaram a receber xingamentos e foram assediadas, assim como Dave. O carro de Liz, inclusive, foi todo riscado e sua casa incendiada, o que levou à morte de seus animais de estimação.

Por conta dos fatos estranhos, ele procurou o Departamento de Polícia da cidade. Além das mensagens de texto, o desaparecimento de Cari também deixava um ponto de interrogação em sua cabeça. O carro da mulher foi visto perto da casa dele, mas com uma impressão digital que não pertencia ao affair de Dave.

Nancy Raney, mãe da estadunidense, revelou que teve um suposto contato com a filha, que dizia que tinha se mudado para o Kansas, local em que havia arrumado um novo emprego, e que voltaria para buscar seu herdeiro, à época com 15 anos. Para a matriarca, a mensagem não fazia sentido. Após descobrir que Cari tinha transtorno bipolar e tomava medicamentos, os oficiais não iniciaram uma busca por seu paradeiro.

Algum tempo depois, a polícia descobriu que Liz estava por trás das ameaças, assédios e do assassinato de Cari, que veio a óbito no dia em que as Dave começou a receber as mensagens. Também foi ela quem incendiou a própria casa.

Para tentar se livrar da prisão, a mulher buscou incrimar a ex-esposa do affair e, para comprovar sua história, deu um tiro na própria perna. Após encontrar vestígios de sangue no carro de Cari e uma foto do cadáver dela em um cartão de memória de Liz, a polícia concluiu que ela esfaqueou a “rival” e a condenou a prisão perpétua em 2017, sem possibilidade de liberdade condicional.



Fonte: Metrópoles


22/02/2024 – Paraiso FM

COMPARTILHE

SEGUE A @PARAISOFM897

(35) 3531-8007

[email protected]
Avenida Zezé Amaral, 1128 – Vila Ipê.  Cep: 37950000 – São Sebastião do Paraíso – MG      WhatsApp ouvinte: (35) 99910-6677

NO AR:
AO VIVO - PARAISO FM