NOTÍCIAS


Cão some e é encontrado dias depois com ajuda de microchip no Rio; identificação é obrigatória



Lei municipal regulamentada no dia 22 de janeiro torna obrigatória a inclusão de animais de estimação no Cadastro Geral de Animais do Município do Rio de Janeiro por meio de microchip. Personal Carlos Henrique (com o pet) e Waldo Alberto, que o encontrou Divulgação Um yorkshire de 1 ano foi se reencontrou com o tutor depois de passar dias sumidos no Rio de Janeiro. O cão Yoshi tinha se perdido do personal trainer Carlos Henrique de Oliveira durante um passeio na Praça XV no último dia do ano. Uma semana depois, ele foi encontrado por um homem em situação de rua e levado ao serviço veterinário do PAR Carioca (Ponto de Apoio na Rua), na Praça da Cruz Vermelha. Lá, os veterinários perceberam que o cão estava cadastrado no sistema geral de animais do município do Rio, através do microchip. Com as informações presentes no dispositivo, o tutor foi localizado e o cão devolvido. Waldo Alberto, o senhor que o encontrou, disse que pegou o cachorro com um outro homem. “Foram dias tensos, comecei o ano muito preocupado. Eu sou muito grato ao Waldo, graças a ele pude recuperar o meu cachorro”, desabafa o personal. A microchipagem foi aprovada por uma lei no ano passado e regulamentada no dia 22 de janeiro. A partir disso, os tutores tem 180 dias para se adequarem às normas. A instalação do dispositivo garante uma identidade pet – que é enviada ao dono. Se o cachorro fugir ou se perder, poderá ser identificado por qualquer veterinário com acesso ao sistema. O microchip também coíbe o abandono de animais. Tem custo para a instalação do chip? No momento, os microchips já podem instalados gratuitamente em cães a gatos no Centro de Zoonoses Paulo Dacorso Filho, em Santa Cruz, na Zona Oeste. Já no Centro de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman, na Mangueira, na Zona Norte do Rio, há um custo de R$ 31,63. Mas a secretaria municipal de Saúde informou que, após a regulamentação da lei, vai fazer uma grande campanha e divulgar um calendário nos bairros para a implantação do microchip e o registro de graça. O que consta nos chips? Nome do dono, dados do pet, como nome, idade, raça, cor e dados de vacinação. O chip rastreia os animais? Não, o chip não tem GPS para localização dos animais. Se não há GPS, como achar um pet perdido? Animais abandonados ou perdidos, ao serem encontrados, podem ter o chip verificado e, assim, encontrar os dados dos donos para que sejam localizados.

Fonte: G1


31/01/2024 – Paraiso FM

COMPARTILHE

SEGUE A @PARAISOFM897

(35) 3531-8007

comercial@paraisofm.com.br
Avenida Zezé Amaral, 1128 – Vila Ipê.  Cep: 37950000 – São Sebastião do Paraíso – MG      WhatsApp ouvinte: (35) 99910-6677

NO AR:
- PARAISO FM